• Giving Tuesday
Super User

Super User

%AM, %29 %479 %2019 %11:%Ago.

Projectos Terminados

Projecto CVP: F.I.R.M.E. - Facilitar a Integração dos Refugiados e Migrantes em Emprego” - PT/2017/FAMI/241

(pdfclique aqui para ler descritivo do projecto)
Financiamento: FAMI - Fundo Asilo, Migração e Integração
Comparticipação: 139.214,62€ (taxa de co-financiamento de 75%)
Duração: 1 ano com início em 1/07/2017 e conclusão em 30/06/2018

FIRME logos a6d4a 

Produtos CVP financiados (clique sobre a imagem)

firme manual pt 1c1ca   firme manual npt pt ec94d
     
firme manual eng 434c5   firme manual npt eng 0f513
     
firme manual ar b69ad   firme manual npt ar a37d6
     
firme manual ti 1e6a3   firme manual npt ti 8dcbb

 

 Vídeos publicados

 

Nasriya Sharif

 Aiham Ateye

 Taman Alnajjar

%AM, %29 %478 %2019 %11:%Ago.

Projectos em curso

Projecto CVP: “COM – Conhecer Outros Mundos” - PT/2019/FAMI/453

pdf(clique aqui para ler descritivo do projecto)

Financiamento: FAMI - Fundo Asilo, Migração e Integração

Comparticipação: 106.414,73 € (taxa de co-financiamento de 75%)

Duração: 2 anos com início em 1/01/2020 e conclusão em 31/12/2021

FAMI completo b9c71

 

Projecto CVP: “NEAR – Novo Espaço de Acolhimento a Refugiados” - PT/2019/FAMI/466

pdf(clique aqui para ler descritivo do projecto)

Financiamento: FAMI - Fundo Asilo, Migração e Integração

Comparticipação: 695.323,48€ (taxa de co-financiamento de 75%)

Duração: 3 anos com início previsto em 1/10/2019 e conclusão em 31/12/2022

FAMI completo b9c71

 

Projecto CVP: “Integrar em REDE” (Reforço, Educação, Disseminação e Envolvimento) - PT/2018/FAMI/399

(pdfclique aqui para ler descritivo do projecto)

Financiamento: FAMI - Fundo Asilo, Migração e Integração

Comparticipação: 146.761,20€ (taxa de co-financiamento de 75%)

Duração: 2 anos com início em 1/1/2019 e conclusão em 31/12/2020

FAMI completo b9c71

      • Acções desenvolvidas no âmbito do projecto "Integrar em REDE"
                      Faruk ok d5a5d   

Edição do livro “Faruk Reencontra o Verão” numa parceria com a Book Experience

Clique aqui para informações 

 

 

%AM, %29 %474 %2019 %11:%Ago.

Ciclone Idaí, Moçambique, 2019

Apelo de emergência para a Operação Embondeiro por Moçambique

Em resposta à tragédia ocorrida na cidade da Beira em Moçambique a 19 de Março de 2019 com a passagem do Ciclone Idaí, a Cruz Vermelha Portuguesa comunicou logo à Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICV), bem como à Cruz Vermelha Moçambicana (CVM), a sua disponibilidade para apoiar as respostas humanitárias de emergência.

A FICV lançou apelo para a angariação de cerca de 27 milhões de euros para apoiar a CVM a prestar assistência a 200 mil pessoas por 24 meses.

Estimam-se cerca de 1.85 milhões de pessoas afectadas (apelo revisto a 25.03.2019).

Clique aqui para ver apelo da FICV

Donativos

Lista de donativos superiores a 5.000€ recebidos para a Operação Embondeiro por Moçambique

  • Águas de Monchique, 5.000€
  • Banco Montepio (1.º donativo), 50.000€
  • Banco Montepio (2.º donativo, atribuído a projecto específico de Laboratório do Hospital Central da Beira), 50.000€
  • Bazar do Corpo Diplomático promovido pela Associação das Famílias dos Diplomatas Portugueses, 11.968€
  • Boutique dos Relógios, 25.000€
  • Caixa Geral de Depósitos – France, 5.000€
  • Caixa Geral de Depósitos, Fidelidade e Millennium BCP, 75.000€
  • Câmara Municipal da Figueira da Foz, 10.000€
  • Câmara Municipal de Águeda, 5.000€
  • Câmara Municipal de Alcobaça, 10.000€
  • Câmara Municipal da Mealhada, 10.000€
  • Câmara Municipal de Lisboa, 75.000€
  • Câmara Municipal de Sintra, 120.000€
  • Câmara Municipal de Viana do Castelo, 10.000€
  • Câmara Municipal de Vila Nova de Paiva, 5.000€
  • Cruz Vermelha da Madeira, 5.000€
  • Cruz Vermelha de Olhão, 5.000€
  • EFAPEL, 10.000€
  • EFCIS, 5.000€
  • Escolas Cambridge, 5.000€
  • Espaço Casa, 5.000€
  • ETC Terminais Marítimos, 5.000€
  • Europe Third World Association, 13.387€
  • Federação Portuguesa de Futebol, 200.345,16€
  • FENACERCI, 5.000€
  • Fundação Calouste Gulbenkian, 100.000€
  • Fundação Oriente, 50.000€
  • Fundação Sporting Clube de Portugal, 26.424,08€
  • Fundación Profesor Úria, 9.408€
  • Fundo de Emergência CVP para a CV Moçambicana, 5.000€
  • Futuro SG, 5.000€
  • Haitong Bank, 5.000€
  • I2S - Informática, Sistemas e Serviços, 5.000€
  • Indasa, 10.000€
  • Instituto das Religiosas do Sagrado Coração de Maria – Roma, 20.000€
  • JP Group, 25.000€
  • Linklaters, 5.840,50€
  • Med & CR, 5.000€
  • OCPLP, 5.000€
  • Porto Editora e Fundação José Saramago, 15.378,66€
  • Roche Portugal, 32.500€
  • Sociedade Francisco Manuel dos Santos e Grupo Jerónimo Martins, contribuição para o novo frete de avião Euro Atlanctic de 31.03, 210.000€
  • Teatro Municipal de Faro, 8.147,55€
  • Trust in News (Visão), 33.515,90€
  • Vitória Sport Clube, 5.000€

Saldo das contas bancárias do Fundo de Emergência CVP e angariação da Médicos do Mundo: 2.659.357,16 euros.

pdfVer aqui saldo (13.09.19)

Clique aqui para ver dados actualizados sobre a angariação de fundos pela Médicos do Mundo.

Pontos de situação

Último ponto de situação da Operação Embondeiro, 05/11/2019

Consultar a categoria ÚLTIMAS NOTÍCIAS neste site para ver pontos de situação anteriores.

Contactos

Donativos monetários e outros apoios

Sofia Freitas - Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Recibo de donativos

Luís Emídio - Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Comunicação, ligação aos Media

Joana Pinheiro - Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Sara Sampaio - Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

%AM, %29 %466 %2019 %11:%Ago.

Donativos em geral

1. Fins Gerais da Cruz Vermelha Portuguesa

  • Montantes recolhidos na Caixa de Donativos na Sede Nacional - 12,80€ (26/12/2018).
  • Donativo EDP Produção no âmbito da participação do presidente nacional Francisco George como palestrante na conferência "Envelhecimento/Juventude e sua ligação aos comportamentos no trabalho" - 1.500€ (02/02/2018).
  • Donativo LIDL campanha "Promoção do Bem" - 81.200€ dirigidos a 7 estruturas locais CVP do Alentejo para projecto de seniores (5% fee sede nacional).
  • Donativo Intermarché "Ceia Solidária de Natal 2017" - 33.500€ para as 61 estruturas locais CVP envolvidas na iniciativa (3.000€ fee sede nacional).

 

2. Fundo de Emergência da Cruz Vermelha Portuguesa

Extracto bancário das contas do Fundo de Emergência, Novembro 2018 a Fevereiro 2019, clique aqui.

Donativo da Cruz Vermelha de Cabo Verde no valor de 600€ (27/11/2018).

Apelo de Emergência Síria, 2018

  • Donativo recebido pela Comunidade Islâmica de Odivelas, 3.175,00€.
  • Angariação de 9.182,22€ depois do apelo lançado pelo Secretário-Geral da CVP numa entrevista na SIC Notícias no passado dia 21/02/2018. Ver entrevista aqui. Este montante foi já canalizado no dia 15/03/18 para o Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV), que está no terreno a apoiar o Crescente Vermelho Sírio na resposta humanitária.  pdfVer recibo do CICV (03/04/2018) aqui.

Apelo de Emergência Incêndios, Portugal, 2017 (clique aqui)

Apelo de Emergência Ciclone Idaí, Moçambique 2019 (clique aqui)

%AM, %29 %463 %2019 %11:%Ago.

Presidente Nacional da CVP

A Cruz Vermelha Portuguesa é uma Organização Humanitária, subordinada à Convenção de Genebra, ratificada por Portugal e regida por Estatutos aprovados pelo Decreto-Lei 281/2017 de 7 de Agosto.

O número 2 do Artigo 3º daqueles Estatutos estabelece que “a Cruz Vermelha Portuguesa é uma pessoa colectiva, de direito privado e de utilidade pública administrativa, sem fins lucrativos, com plena capacidade jurídica para a prossecução dos seus fins.” Nos termos dos mesmos Estatutos, o Presidente Nacional não recebe qualquer remuneração.

Por isso, à luz do princípio da transparência, confirma-se que o Dr. Francisco George, aposentado por limite de idade aos 70 anos, e pensionista da Administração Pública, exerce o mandato de Presidente na qualidade de voluntário, sem receber salário, nem regular nem pontual, da mesma forma que não recebe senhas de presença nem ajudas de custo, e também não beneficia da utilização de telemóvel, cartão de crédito bancário nem de viatura para uso privado, senhas de combustível ou dispositivo via-verde.

A nomeação de Francisco George como presidente nacional da Cruz Vermelha foi a 23 de novembro de 2017, despacho nº 10163/2017, Diário da República nº 226/2017 (Presidência do Conselho de Ministros e Ministério da Defesa Nacional).

%AM, %29 %445 %2019 %10:%Ago.

Incêndios, Portugal, 2017

Apelo de Emergência, donativos recebidos e aplicados

Angariação de fundos para o apoio das vítimas dos incêndios através do Fundo de Emergência da Cruz Vermelha Portuguesa de Junho 2017 a Janeiro 2018

Total de fundos recebidos – 708.710,00€
Total de fundos aplicados – 657.759,45€


Destino dos fundos aplicados

  • Compra de 2 viaturas de emergência/logística e transporte de água – 62.761,00€
  • Compra de 2 tendas insufláveis de emergência – 27.732,00€
  • Compra de tanques - 7.500,00€
  • Serviço de Teleassistência durante 1 ano - 114.532,00€
  • Equipa de apoio psicológico - 9.129,00€
  • Reparação de viaturas – 6.314,00€
  • Alimentação de animais – 2.712,00€
  • Deslocação de técnicos – 560,00€
  • Programa Mais Feliz / Apetrechamento de habitações - 36.739,00€
  • Reconstrução de 5 casas de habitação – 389.780,45€*
  • Reserva para custos administrativos – 39.022,00€
    * Fundos aplicados no âmbito do protocolo estabelecido com a Câmara Municipal de Pedrógão Grande para a reconstrução de 5 casas de habitação neste município.

Protocolo CVP e CM Pedrógão Grande para a reconstrução de 5 habitações

07.12.2017

Assinatura oficial do protocolo entre a CVP e a CMPG. No âmbito deste protocolo, a CVP compromete-se a financiar a totalidade das obras de reconstrução/reabilitação de 5 habitações até ao limite do orçamento discriminado por habitação e de acordo com os critérios de selecção para a intervenção definidos (cláusulas 3ª e 6ª do referido protocolo).

O valor total atribuído para a reconstrução/reabilitação destas 5 habitações é de 389.780,45€.

Desde Fevereiro de 2018, e até à data, foram efectuados os pagamentos como abaixo discriminados.

Imagem1 copy copy

07.11.2018

Nas datas de 07.11.2018 e 08.02.2019, a CVP foi notificada oficialmente para irregularidades no cumprimento dos critérios de selecção para intervenção nas casas, tendo de imediato suspendido os pagamentos das obras até à data.

Neste contexto, em abono da verdade e da transparência, a CVP encontra-se, inequivocamente, disponível para colaborar com as entidades competentes, incluindo Ministério Público, no apuramento dos factos.

CVP como Coordenadora Logística do Apetrechamento no ãmbito do Fundo REVITA

07.07.2017

É criado o Fundo REVITA através do Decreto-Lei nº81-A/2017 para apoio às populações e à revitalização das áreas afetadas pelos incêndios ocorridos no mês de Junho de 2017, nos concelhos de Castanheira de Pêra, Figueiró dos Vinhos e Pedrógão Grande.

No sentido de garantir a uniformidade e equidade na atribuição dos apoios, é constituída uma Comissão Técnica do Fundo REVITA. Esta Comissão é composta pelos presidentes das Câmaras Municipais de Castanheira de Pêra, Figueiró dos Vinhos e Pedrógão Grande, por 3 elementos da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro e 2 elementos da Unidade de Missão para a Valorização do Interior.

            • Para consultar o Decreto-Lei nº81-A/2017, clique aqui.
            • Para saber mais sobre o Fundo REVITA, clique aqui.
            • Para saber mais sobre o Regulamento de Funcionamento e Gestão do Fundo REVITA (revisto a 12.09.2017), clique aqui.

18.09.2017

No âmbito do Fundo REVITA, é celebrado um protocolo entre o Instituto da Segurança Social, I.P. e a CVP para que esta assuma o papel de Coordenadora Logística de Apetrechamento, exercendo funções de suporte à Comissão Técnica, nomeadamente na preparação das propostas de afetação de bens.

Habitações

É atribuída à CVP a responsabilidade de apetrechamento de 76 habitações, conforme tabela abaixo. Destas 76 habitações, 44 encontram-se já concluídas e 32 estão em processo de reapetrechamento (dados de 12.03.2018).

tabela casas cecfc

Bens doados
De acordo com o Regulamento de Funcionamento e Gestão do Fundo REVITA, os bens em espécie doados são, preferencialmente, entregues aos beneficiários finais pelas entidades doadoras, garantindo estas o seu armazenamento e entrega.

Excepcionalmente, alguns doadores decidiram fazer a entrega dos bens doados ao Fundo REVITA. Neste contexto, foi solicitado à Câmara Municipal de Pedrógão colaboração no armazenamento e entrega destes bens à medida que as habitações se aproximavam da fase de conclusão da obra.

08.03.2019

Na sequência das notícias trazidas a público sobre a questão dos bens doados no território de Pedrógão Grande e com o objectivo de tranquilizar a comunidade, a CVP procedeu à deslocalização dos referidos bens para instalações da Cruz Vermelha de Coimbra. Importa referir aqui que os bens doados encontravam-se bem acondicionados e em perfeito estado de conservação, não existindo quaisquer danos materiais.

Neste momento, a CVP aguarda a conclusão da reconstrução das 32 habitações, passando também a ser responsável pela gestão do processo de armazenamento e entrega dos bens no âmbito do Fundo REVITA.

%PM, %03 %686 %2019 %16:%Jul.

Remuneração do Presidente

A Cruz Vermelha Portuguesa é uma Organização Humanitária, subordinada à Convenção de Genebra, ratificada por Portugal e regida por Estatutos aprovados pelo Decreto-Lei 281/2017 de 7 de Agosto.

O número 2 do Artigo 3º daqueles Estatutos estabelece que "a Cruz Vermelha Portuguesa é uma pessoa colectiva, de direito privado e de utilidade pública administrativa, sem fins lucrativos, com plena capacidade jurídica para a prossecução dos seus fins." Nos termos dos mesmos Estatutos, O PRESIDENTE NACIONAL NÃO RECEBE QUALQUER REMUNERAÇÃO.

Por isso, à luz do princípio da transparência, confirma-se que o Dr. Francisco George, aposentado por limite de idade aos 70 anos, e pensionista da Administração Pública, exerce o mandato de Presidente na qualidade de voluntário, sem receber salário, nem regular nem pontual, da mesma forma que não recebe senhas de presença nem ajudas de custo, e também não beneficia da utilização de telemóvel, cartão de crédito bancário nem de viatura para uso privado, senhas de combustível ou dispositivo via-verde.

Pág. 1 de 212
Powered by jms multisite for joomla